quinta-feira, 17 de março de 2011

Gilbués – Imagens e história

HISTÓRICO - A história de Gilbués apresenta controvércias quanto à sua fundação. Para uns, foi seu fundador o Sr. Zeferino Vieira, descendente de importantes familias do Ceará, o qual, por volta do ano de 1850, situou uma fazenda de gado, no local onde hoje se encontra a cidade de Gilbués, em virtude de campos vertejantes e aprazíveis, próprios ao desenvolvimento da pecuária. Mais tarde, com o desenvolvimento da fazenda e o aumento da população do locaal, doou o Sr. Zeferino Vieira meia legua de terra para a construção de uma capela, em torno da qual se desenvolveu a povoação que deu origem à atual cidade de Gilbués. Outros acreditam que a vila se desenvolveu sob os auspicios do piauiense Antônio Nogueira Paranaguá que, voltando das lutas nos campos paraguaios, "doou meia legua de terra para a construção de uma capela onde, futuramente, devia ser levantada a vila". Com a construção da capela e a afluência de alguns familias para aquele local, desenvolveu-se o povoamento da localidade a que se deu, de início, o nome de Santo Antônio de Glbués. Por efeito do Decreto estadual nº 68, de 14 de maio de 1891, o povoado de Santo Antônio de Gilbués foi elevado à categoria de vila, com a mesma denominação, inaugurada no dia 14 de junho de 1892.

Na guerra dos Balaios, Gilbués foi teatro de lutas sanguinolentas, destacando-se, dentre outros feitos, o ataque que desbaratou os rebeldes na Fazenda Santa Maria, depois de 4 a 5 horas de fogo cerrado. Por força da Lei estadual nº 581, de 9 de julho de 1910, foi mudado o nome de vila que, daquela data em diante, passou a denominar-se Gilbués. Na divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município de Gilbués compõe-se de um só distrito. O municipio foi extinto pelo Decreto estadual nº 1279, de 26 de junho de 1931, ficando o seu território anexado ao de Corrente até à vigência do Decreto estadual nº 1478, de 4 de setembro de 1933, que restaurou a sua autonomia. Pela divisão administrativa referente ao ano de 1933, o municipio de Gilbués permanece com um único distrito. Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei estadual nº 52, de 29 de março de 1938, o município de Gilbués figura, igualmente, com um distrito - Gilbués, e é termo juridiciário de comarca de Bom Jesus, assim permanecendo no quadro pelo decreto estadual nº 147, de 15 de dezembro de 1938, para vigorar no quinquenio 1939-1943, consignando a elevação de vila à categoria de cidade. A comarca de Gilbués foi criada pelo Decreto estadual nº 247, de 1º de março de 1940. Na época a legislatura foi instalada em 1955, tendo eleito Prefeito o Sr. Álvaro de Carvalho Melo e constituida a Câmara Municipal com 5 vereadores. [IBGE]



























2 comentários:

Ródrio disse...

Já estive em seu estado, João. Gostei muito. Tem o menor litoral do Brasil, mas tudo muito bonito.Povo bom e acolhedor. Grande abraço, amigo.

tantinao@hotmail.com disse...

Já estive nessa cidade há muito tempo e adorei conhecer o seu povo,iniciei na década de 60,tinha então 7 aninhos,ia de avião com o meu irmão pedoca,hoje dr.pedro constantino,e o meu avÔ o falado por ser um homem bondoso,tenente CONSTANTINO LOUZEIRO DE AGUIAR,já falecido.Todos no avião da FAB,que pernoitava em Petrolina-PE,no hotel PROGRESSO.será que ainda existe este hotel,pois bem,eu era apenas um garotinho de uma memória fabulosa,até hoje,e guardo na lembrança cenas,imagens dessa bela cidade;o banho na minicachoeira da taboca,a serra que ficava como cartão de visita,amigos que já se foram,guti,gervasio mascarenhas,o inesquecivel vovÔ venceslau,a dona da casa que ficavámos hospedado,dona etilana,(esposa do vÔ venceslau,o ex prefeito in memorian,deusdeth mascarenhas,minha prima amezú,morvan,dona cicinha(viuva do ex prefeito deusdeth),seus filhos,que são meus primos irmãos,silvia duailibi mascarenhas macau furtado,casada com um grande amigo meu,amigo e irmão,joao henrique,pedro mascarenhas e seu irmao opopular peco(eusdeth junior),o veio dino e etc...afinal eu essa cidade. sou constantino aguiar neto(tantinao).